Sobre a Fundação

A Fundação Demócrito Rocha (FDR) é um espaço coletivo, democrático, de compartilhamento de ideias e, principalmente, de ações que promovem o desenvolvimento humano sustentável. Nosso bordão é: “Educação. É o que fica.” E nossa história começa em 1983…

História

  •  

    Palco Vida & Arte 2017: atividades para crianças, oficina de fotografia, distribuição de mudas, visita guiada em exposições no Museu de Arte Contemporânea do Ceará e shows no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. (Foto: Mateus Dantas / O POVO)

A Fundação Demócrito Rocha tem 35 anos de atuação, completados no dia 4 de março de 2020. Muito antes de se falar em “teoria da mudança” ou em “medição de impacto” - social e ambiental -, quando o termo “terceiro setor” era praticamente desconhecido no Brasil e, se tanto, associado à caridade, a Fundação Demócrito Rocha buscava caminhos para atender a demandas da sociedade, através de parcerias com o Poder Público e a iniciativa privada.


Não seria exagero dizer que nossa atuação começou dois anos antes da assembleia de criação desta instituição de direito privado, sem fins lucrativos, que leva o nome do fundador do Jornal O POVO. Em maio de 1983, foi publicada a primeira aula do curso de extensão gratuito a distância, O que é Política, da Universidade Aberta. Dividido em 8 módulos, a iniciativa foi uma parceria da Universidade de Brasília (UnB) – entidade certificadora e pioneira no uso de EaD no ensino superior no Brasil – com O POVO e a Superintendência de Recursos Humanos do Governo do Estado do Ceará, a partir da experiência da Open University de Londres. Os autores do 1º módulo, intitulado Política e Ciência Política, foram Afonso Arinos de Mello Franco, Karl Deutsch e Norberto Bobbio. O professor Francisco Auto Filho coordenava a Universidade Aberta. Basílio Vieira Carneiro Neto, então com 18 anos, aluno do 1º semestre de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará, foi o primeiro inscrito no curso. O primeiro aluno de mais de 1,3 milhão.


A Universidade Aberta foi o embrião da Fundação Demócrito Rocha (FDR), formalmente instituída dois anos depois, quando a Universidade Aberta já havia realizado até então 10 cursos de extensão gratuitos. De lá para cá, realizamos outros 70 cursos gratuitos e mais 30 turmas de curso técnico. A FDR abriu as Edições Demócrito Rocha, selo editorial que lançou mais de 450 títulos, entre didáticos, paradidáticos, ficção, ensaios etc., resgatando clássicos da literatura cearense e construindo perfis biográficos de grandes personagens do nosso estado, garantindo assim a preservação de nossa memória. Uma memória preservada também no audiovisual, nos 35 episódios da série Os Cearenses. Sim, porque em 2007 inauguramos a TV, recentemente rebatizada para Canal FDR, um emissora educativa, parceira do Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho. Fomos a primeira emissora do Norte e Nordeste a realizar um edital do Prodav 02, em parceria com a Ancine, trazendo R$ 4,6 milhões para as produtoras independentes do Ceará. Valorizamos como nenhuma outra emissora local a produção independente.


Realizamos muitos e grandes eventos, entre os quais o maior encontro multicultural do país, o Festival Vida & Arte. Em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, temos colaborado diretamente para o ingresso anual de dezenas de milhares de cearenses de todo o Ceará no ensino superior. Só de 2017 a meados de 2019, quase 630 mil pessoas foram diretamente alcançadas por alguma ação de 26 projetos com a assinatura da FDR. Sempre em parceria com outros instituições. Nossa lista de realizações no campo do ensino a distância, na edição de livros, na produção audiovisual, eventos culturais e esportivos é imensa. Parcerias valem a pena!


Educação e cultura sempre foram e são os nossos campos de atuação. Ambicionamos ser uma referência nacional de instituição no terceiro setor pela transparência, pela governança e medição de impacto. Somos permanentemente fiscalizados pelo Ministério Público e submetidos ao escrutínio público a cada curso, livro, programa audiovisual ou evento que realizamos. Orgulhamo-nos profundamente da nossa imensa lista de parceiros, que inclui, além dos já citados Governo do Estado do Ceará, Universidade de Brasília e Fundação Roberto Marinho, a UFC, Uece, Organização Mundial de Saúde, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Ministério Público do Ceará, ministérios como os da Saúde e do Esporte, várias prefeituras, o Instituto Moreira Salles, o Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), Unicef, Câmara dos Vereadores, Assembleia Legislativa, Sebrae, Senai, Fecomércio, Fiec, TCE, TCM, Banco do Nordeste... Praticamente todas as grandes empresas e instituições públicas do Ceará e do Nordeste, muitas do Brasil e alguns internacionais. A lista é grande.


Todos os anos, centenas de milhares de pessoas, de anônimos a autoridades dos mais variados campos, nos avaliam, nos criticam, nos elogiam. Vale a pena. A “alma” da FDR é como a mandala de nossa marca: está sempre em acolhedora expansão.

ÁREAS DE ATUAÇÃO

35 ANOS FDR

DEMÓCRITO ROCHA

(…) É no jornal que o povo encontra o seu pão espiritual de cada dia. O jornal descortina-lhe o mundo, vencendo distâncias. É a lanterna mágica do progresso. É a força propulsora e condutora das massas insatisfeitas, para as grandes reivindicações de seus direitos postergados pela cáfila absorvente dos magnatas de todos os tempos. Quando o povo geme escravo, entorpecido pelas algemas do cativeiro, indiferente à violência paralisante do grilhão, o jornal é o sangue novo, forte e generoso a nutrir-lhe as células dormentes, a despertar-lhe os neurônios amortecidos, a ondear-lhe, nas veias, a torrente vigorosa e enérgica da revolta. O povo precisa de mais gritos que o estimulem, de mais vozes que lhe falem ao sentimento. Eis por que surgimos… (Editorial de lançamento de O POVO, por Demócrito Rocha, 1928)

O jornalista, poeta e político Demócrito Rocha nasceu em Caravelas, na Bahia, em 14 de abril de 1888, e faleceu em Fortaleza, Ceará, em 29 de novembro de 1943. Perdeu os pais antes dos cinco anos, sendo criado pela avó e tia, tendo que trabalhar como operário em oficinas de estrada de ferro com 12 anos de idade. Chegou em Fortaleza em 1912, para assumir cargo de telegrafista alcançado por meio de concurso público. Casou-se com Creuza do Carmo, com quem teve duas filhas: Albaniza e Lúcia. Em 1921, formou-se em Odontologia e passou a ministrar aulas na Faculdade em 1922. Em 1924, fundou a revista “Ceará Illustrado”, na qual seria criado o concurso do “Príncipe dos Poetas Cearenses”. Já autor das famosas “Notas” do jornal “O Ceará”, de Matos Ibiapina, Demócrito tinha um gabinete dentário apenas para atendimento da população carente.

MISSÃO E VISÃO

Em 2020, ao completar 35 anos, diante do panorama de desenvolvimento do Terceiro Setor e de um leque de ações desenvolvidas ao longo de sua história, a Fundação Demócrito Rocha atualiza a sua missão:

Promover a transformação do indivíduo e o desenvolvimento social sustentável por meio de educação a distância, programas de tv educativos, edição de livros e ações culturais”.

INFORMAÇÕES CORPORATIVAS

Nada se constrói do nada. Logo, precisamos da ajuda de vários colaboradores para que este trabalho ganhe vida e cresça cada vez mais. Quer conhecê-los? Basta acessar aqui em baixo!