Sobre a uane

A Universidade Aberta do Nordeste (Uane) é o braço da Fundação Demócrito Rocha dedicado a cursos. A Uane tem expertise de mais de 37 anos na oferta de cursos de extensão, técnicos e livres, com elevado conceito junto à sociedade, trazendo consigo um substancial acervo de tecnologia e conhecimento.

Caracteriza-se como uma experiência de educação aberta, de democratização do saber, onde todos podem ingressar, e a distância, utilizando mídias integradas – fascículos impressos, programas de televisão e radiofônicos (videoaulas e radioaulas) e o ambiente virtual (conteúdo extra, podcasts, midioteca, vídeos, provas, certificados), além de outros recursos, com comunicação síncrona e assíncrona.

Os cursos vêm incorporando os avanços advindos dos campos da pedagogia, psicologia da aprendizagem e ferramentas de EaD, facilitando o processo ensino-aprendizagem. A produção dos conteúdos conta com a relevante participação de profissionais qualificados das mais diversas instituições de ensino superior – especialmente as universidades públicas da região, parceiras em várias iniciativas.

Com isso, a FDR, por meio da Uane, cumpre o significativo papel de disseminar de forma democrática o acesso aos saberes produzidos nas academias.
A atuação da Uane está voltada para cursos na modalidade a distância, sendo eles de extensão, técnicos ou livres, como também na produção de coleções, kits, documentários, revistas, publicações, cadernos especiais, cursos presenciais ou semipresenciais, entre diversos outros produtos e serviços ligados à educação.

História

A Universidade Aberta do Nordeste (Uane), da Fundação Demócrito Rocha (FDR), foi criada quando a Universidade de Brasília (UnB) disseminou a experiência de educação a distância baseada no modelo da Open University de Londres. A publicação da sua primeira aula - curso "O que é Política", com apoio da UnB e da Superintendência de Recursos Humanos do Governo do Estado do Ceará - se deu em 8 de maio de 1983.

A Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (SESU), em 1988, reconheceu a Universidade Aberta do Nordeste como "uma experiência pioneira, sem similar no Brasil", recomendando ao poder público e à iniciativa privada o apoio aos seus programas educacionais (Parecer MEC/SESU 263/88).

Até 1989, a Fundação Demócrito Rocha (FDR) seria a única instituição privada não universitária nacional a ser convidada para integrar a Rede Brasileira de Educação Superior Aberta e a Distância (Read), na época, recém-criada em Brasília por um circuito de universidades públicas e privadas, sob os auspícios do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), que considerava a Uane "como a maior e mais importante experiência de educação superior não presencial, indicando-a como modelo não só para o resto do país, como também para outros países da América Latina que dispõem de grandes jornais e de um moderno sistema de radiodifusão." (O POVO, 4 de novembro de 1989).